Dieta Cetogênica Realmente Funciona?

Não é novidade que para se conseguir reduzir gordura corporal é necessário ter um défit calórico, ou seja, ingerir menos calorias do que se utiliza. Porém, nosso corpo é uma máquina complexa, e apenas cuidar as calorias nem sempre funciona. No meu consultório, frequentemente me deparo com casos de pacientes que dizem fazer dieta com extrema restrição calórica, passam fome e mesmo assim não conseguem emagrecer. E isso não me surpreende nem um pouco.  Existem vários fatores envolvidos no processo de emagrecimento – dieta, metabolismo, atividade física, perfil hormonal, composição corporal, etc. A boa notícia é que todos eles são manipuláveis com nossos hábitos diários e alimentação. Existe um método que promete cuidar de quase todos esses fatores
(exceto a atividade física), que é chamada Dieta Cetogênica. Você ja deve ter ouvido falar esse nome. Mas e ai? Será que a famosa Dieta Cetogênica realmente funciona? Leia abaixo que você irá aprender bastante…

O que é a Dieta Cetogênica?

Nossa dieta ocidental tradicional é normalmente composta por cerca de 50 a 55% de Carboidratos, 15 a 20% de Proteínas e 20 a 25% de Gorduras. Portanto, a fonte primária de energia são os carboidratos (arroz, batata, aipim, massa), que são convertidos em glicose na corrente sanguínea e utilizados para produzir energia.

Na dieta cetogênica a distribuição dos nutrientes é bem diferente. Em torno de 70 a 75 % de gorduras, 20 a 25% de proteínas e apenas 5% de carboidratos. Ou seja, a fonte primária de energia aqui passa a ser a gordura. Essa é  a estrutura básica da dieta cetogênica. Sem mistérios até aqui. Mas sempre aprendemos que deveríamos evitar gordura, e agora querem que você coma gordura para emagrecer… Parece contráditório, não é mesmo? Mas tem uma lógica bem interessante por trás disso, e que realmente funciona!

Privando nosso corpo de carboidratos, reduzimos a glicose circulante no sangue, e o corpo então precisa buscar outras formas de energia para se manter em pé. A primeira opção é usar o glicogênio, que nada mais é que o estoque de glicose armazenado em nosso fígado e musculatura. Após utilizar o glicogênio, o que leva em torno de 3 a 5 dias, passamos então a utilizar a gordura armazenada em nosso corpo como fonte de energia. Essa gordura é liberada na corrente sanguínea na forma de ácidos graxos, que por sua vez são convertidos pelo fígado em corpos cetônicos, para poderem ser usados como energia. E isso, de forma bem simplificada, significa entrar em CETOSE. Nosso corpo se torna adaptado à gordura, e passa a depender não mais de glicose para sobreviver, mas de cetose. Incrível não? 

 

Benefícios da Dieta Cetogênica

Existem inúmeros benefícios que a dieta cetogênica proporciona, entre eles estão:

  • Melhora da queima de gordura armazenada
  • Energia abundante
  • Saciedade
  • Redução da vontade de comer “besteiras”
  • Pele mais limpa
  • Maior clareza mental (raciocínio e memória)
  • Efeitos anti-evelhecimento
  • Risco de doença cardíaca reduzida
  • Redução da inflamação corporal
  • Maior biogênese mitocondrial (produção de mitocôndrias)

 

Ok…Mas Realmente Funciona?

Parece mágico, eu sei…mas posso garantir que a dieta cetogênica funciona muito bem. Eu mesma sou adepta, e utilizo essa dieta constantemente há meses, pois me sinto ótima, e com o corpo exatamente como gostaria. Abaixo uma foto minha, antes e depois de 7 semanas com dieta cetogênica.

resultado dieta cetogênica

E aqui uma paciente, com resultado de 8 semanas…

resultado de paciente dieta cetogênica

Deixa eu explicar melhor como funciona essa dieta…

Ao esgotarmos a glicose e o glicogênio em nosso corpo, causamos uma diminuição no hormônio insulina. Isso leva a um aumento na lipólise (quebra de gordura) no tecido adiposo, pois com a insulina baixa, os hormônios lipolíticos (queimadores de gordura) passam a trabalhar, quebrando os triglicerídeos (gordura armazenada) em ácidos graxos (gordura liberada), liberando-os para a corrente sanguínea. Quando estamos em cetose, os ácidos graxos são metabolizados nas mitocôndrias das células do fígado e geram os corpos cetônicos, que caem na corrente sanguínea para poderem ser utilizados como fonte de energia. Ao encontrar células precisando de energia, como as fibras musculares após um treino de musculação, os corpos cetônicos são absorvidos por essas células, são oxidados e temos a produção do ATP, que é a forma final de energia que o corpo utiliza.

Por mais estranho que possa parecer, quando cortamos o carboidrato da dieta, precisamos comer mais gorduras para que o corpo queime gordura. Caso contrário o corpo tenderá a preservar as reservas que possui. 

Uma vez que conseguimos fazer a gordura virar a fonte principal de energia, ela vai sendo consumida tanto dos alimentos ingeridos quanto da estocada no corpo. 

 

Que tipo de gorduras, e quais alimentos deve-se consumir em uma dieta cetogênica?

Nessa dieta, são utilizados todos os tipos de gorduras, com exceção das gorduras trans. Sim, pode-se ingerir desde carnes gordas, oleoginosas como castanhas e nozes, chocolate acima de 70% cacau, abacate, coco e todos os seus derivados, como óleo e leite de coco, azeite de oliva, creme de leite, manteiga, bacon, entre outros.

Deve-se ter atenção mais do que especial em relação a alguns minerais, como o magnésio, o sódio e o potássio, pois a falta desses eletrólitos poderá causar dores de cabeça, náuseas, letargia, fadiga, constipação.

A insulina é responsável por armazenar o sódio nos rins. Na sua ausência, os rins simplesmente secretam o sódio. Portanto deve-se ter um aumento na ingestão de sal.

O potássio, além de fazer o equilibrio com o sódio, também é essencial para o bom funcionamento do coração e outros órgaos. Conseguimos potássio em verduras e abacate, por exemplo…

O magnésio é essencial para a produção de energia celular, para a síntese protéica e de DNA, entre outras funções. Encontra-se magnésio no abacate, espinafre, couve, folha de beterraba.

 

Quantidade de proteínas

Devemos ter cuidado também com a ingestão de proteína. Assim como o carboidrato, a proteína também pode ser convertida em glicose no fígado, através de um processo chamado gliconeogênese. O que acabará não permitindo que seu corpo entre em cetose. Cerca de 60% de todos os aminoácidos podem sofrer esse processo. 

 

Recarga de carboidratos

É preciso fazer uma recarga de carboidratos periodicamente. Existem, basicamente, 2 tipos de dieta cetogênica, a cíclica, onde depois de um período (por exemplo, 6 dias dias), é feito uma recarga de carboidratos, em que se come a quantidade normal de carboidratos e se reduz a gordura. E existe a direcionada, em que diariamente se utiliza carboidratos no pré-treino, pois é o momento em que logo se utilizará a glicose, e voltará mais rapidamente para a cetose.

 

 

A Dieta Cetogênica serve para você?

Essa é uma metodologia eficiente para queima de gordura, e que garante muitos resultados. Apesar de ser uma dieta low-carbo, é tranquila de seguir, pois a gordura é gostosa e sacia, o que faz com que não se tenha fome.  E os benefícios que ela traz, permite que você siga por muito tempo, tornando um estilo de vida. Aplico em vários pacientes, todos tiveram excelentes resultados. Eu mesma sigo a dieta cetogênica há alguns meses, e além de perder gordura, minha concentração e raciocínio melhoraram, a pele está mais bonita e me sinto ótima. Porém, não é indicada para todos.

Então, acho que deu para resumir bem o que é essa dieta, seus benefícios e desvantagens.
Qualquer dúvida que tiverem, pode escrever nos comentários logo abaixo…
Se gostou, compartilhe nas suas redes sociais, com sua família e amigos.
Me segue no insta e no face
 
instagram.com/nutricharlinetormen
facebook.com/nutricharlinetormen
 
Até a próxima!

Guia completo dieta low carb e cetogênica

Comments

comments

Gostou? Então você vai amar esses

Comentários